Blog da Listra

  • Taxa de conversão: tudo que você precisa saber

    3 ago 2017
    Jacqueline Caixeta
    49
    0

    Uma das várias métricas utilizadas pelas empresas para calcular o êxito de suas estratégias é a taxa de conversão. Ela pode servir como um indicativo da eficiência de uma estratégia de comunicação ou campanha.

    Algumas empresas a calculam somente uma vez por ano, a fim de entender quais estratégias obtiveram o sucesso desejado. E outras nem sequer prestam atenção nesse dado.

    Mas afinal, o que é a taxa de conversão?

    O principal objetivo dessa métrica é perceber se os investimentos feitos pela sua empresa estão tendo bons retornos.

    Além disso, a taxa de conversão é uma forma eficaz de medir os resultados das suas estratégias de Marketing Digital.

    É importante que você tenha em mente qual o indicativo da sua taxa de conversão: o preenchimento de um cadastro, solicitação de um orçamento ou taxa de abertura de uma campanha de Email Marketing.


    Taxa de conversão x Funil de Vendas

    A taxa de conversão pode dizer diversas informações preciosas para sua empresa. Uma delas é mostrar o ponto fraco do seu funil de vendas.

    Quando calculamos a taxa de conversão baseado no funil de vendas, não só descobrimos onde está o ponto fraco da estratégia, mas também conseguimos mensurar a real taxa de conversão do site.

    Podemos calcular, por exemplo, quantos visitantes se tornam leads em seu site. Isso vai nos dizer quantas pessoas entram no site e tomam alguma atitude que indica uma nutrição daquele relacionamento.

    Se o seu site tem 10.000 visitantes e 653 preenchem algum formulário ou fazem um pedido de orçamento pode calcular a taxa de conversão

    Visitantes: 10.000

    Número de conversões: 653

    Tx de Conversão: 653/10.000 = 6,53%

    funil de vendasComo saber se tenho uma baixa taxa de conversão?

    É preciso ter um conhecimento profundo sobre sua empresa e o mercado em que ela está inserida. Somente um estudo mais completo de comparação entre os segmentos pode lhe ajudar a identificar.

    Porém, se mais de 90% dos seus visitantes estão deixando seu site sem fazer qualquer sinal de fidelização, pode ser que haja um problema.

    Em linhas gerais, a taxa de conversão é um número muito importante e que deve ser colocado em pauta em uma empresa.

    Ela vai nortear suas ações de marketing, trazer insights sobre seu público e mostrar os principais pontos fracos. Esse estudo é essencial para quem quer atingir uma boa performance, identificando os problemas, fazendo deles oportunidades para buscar resultados melhores.

    Continue Reading
  • Como transformar o Facebook de sua empresa em vendas

    4 jul 2017
    Jacqueline Caixeta
    98
    0

    O Facebook é uma das maiores e mais ativas redes sociais do mundo. São quase 2 bilhões de usuários ativos todos os meses, o que significa um vasto mercado aberto para seu negócio.

    Mesmo que pareça simples, postar qualquer foto e vídeo não garante que os clientes apareçam prontos para consumir seu produto. É preciso ter estratégias.

    Vamos passar algumas dicas que irão te ajudar a transformar a página do seu negócio no Facebook um lugar para impulsionar suas vendas. Elas vão te ajudar a criar conteúdos que engajam seu público e a utilizar as ferramentas que a rede social tem a seu favor.

    1. Escolha boas fotos de perfil e capa

    Lembre-se de escolher imagens que lembrem a sua marca, como sua logomarca. É interessante que as pessoas que entrem no perfil da sua empresa reconheçam sua marca por essas imagens.

    2. Coloque um botão Call-to-action

    Essa é uma das ferramentas oferecidas pelo Facebook às páginas empresariais. Esse botão é uma maneira de levar o visitante diretamente para seu site, ou em uma versão mobile, pode ligar diretamente para sua empresa.

    O Facebook dá várias opções como, “Fale conosco”, “Faça sua reserva” ou “Saiba Mais”. É só você escolher a que mais faz sentido para o seu negócio.

    3. Determine o horário e a frequência ideal para suas postagens

    No marketing digital, as estratégias são de extrema importância. Para cria-las é preciso observar o comportamento do cliente nas redes e fazer testes.

    Com as postagens para o Facebook do seu negócio não é diferente. A partir de análises de relatórios feitos pela própria rede e observação de seus clientes, é possível chegar a um número de postagens ideal e ainda o melhor horário para suas publicações.

    Não se esqueça de ir se adaptando ao longo do tempo já que o comportamento de seu público pode ir mudando.

    4. Monitore e responda mensagens e comentários

    Fazer o seu público engajar nas suas publicações já é ótimo e para manter esse resultado é preciso que você responda. De maneira rápida, eficiente e educada, é de extrema importância que você dê a atenção a cada um de seus seguidores. Dessa maneira eles se sentem já bem atendidos e tem mais propensão de escolher a sua empresa e elogiar o seu negócio para amigos e parentes.

    5. Promova sua página

    Uma ótima ferramenta disponibilizada pelo Facebook é de patrocinar posts. Isso quer dizer que você paga um valor e a rede espalha aquele conteúdo para um maior número de pessoas que ainda não segue sua página. Esse anúncio pode ser direcionado para o seu público alvo. Você escolhe faixa etária, sexo, localização e até pessoas que já seguem marcas parecidas com a sua. Dessa maneira você atrai as pessoas certas para sua página e consequentemente para seu negócio.

     

    Continue Reading
  • Porque não cortar o marketing nos momentos de crise

    10 abr 2017
    Jacqueline Caixeta
    366
    0

    Em tempos de crise financeira é normal que as empresas façam alguns cortes para não comprometer o andamento. Nessas horas um dos primeiros departamentos que sofrem com esses cortes é o de marketing e comunicação.

    Isso porque ainda é pouco difundido a importância e a relevância que um trabalho bem feito do setor de marketing pode ter nas estratégias do seu negócio. Esse setor é responsável por fazer análises internas da empresa e análises de mercado, identificar tendências, entender e engajar com o público e manter uma boa relação com clientes e possíveis clientes.

    Além disso, é esse setor que, em situações de crise pode ajudar a reverter a situação criando estratégias inteligentes que podem alcançar bons resultados no curto e médio prazo.

    Aqui vão mais alguns motivos para você não deixar de lado a equipe do marketing:

    1. O marketing ajuda na construção da imagem da sua empresa

    Manter a qualidade do seu produto e do seu atendimento ao cliente já deixou de ser um diferencial no mercado competitivo de hoje. Por isso é preciso criar estratégias que destaquem seus diferenciais competitivos, que passam por manter uma relação próxima com o cliente. É aí que o marketing tem um papel essencial.

    Se em um momento de crise está difícil conseguir novos clientes, é necessário que se reafirme a fidelização daqueles que já fazem uso do seu produto. São eles quem irão garantir que seu negócio continue vendendo e podem ainda indicar a sua empresa a amigos e familiares que também precisam do serviço e/ou produto oferecido.

    2. O marketing consegue bons resultados para curto, médio e longo prazo

    As relações de curto prazo envolvem somente a venda, principalmente com aquele tipo de cliente que já sabe o que quer e estão prontos para a compra. Mas no médio e longo prazo o marketing, principalmente o marketing de conteúdo, tem um papel importante.

    Isso porque as estratégias de longo prazo incluem uma construção mais densa da imagem da empresa na busca pela conquista de novos clientes e de aumento do número de vendas. Procurar somente por saídas imediatas em tempos de crise pode ser um erro perante a um mercado de tanta concorrência.

    3. O marketing faz um estudo e conhece bem o perfil do seu consumidor

    Por mais que os empresários e os donos de negócios têm ideia de quem são seus clientes, os profissionais de marketing conseguem fazer um estudo mais a fundo. Esse tipo de conhecimento acaba sendo muito produtivo e gera resultados que te colocam a frente do mercado.

    Hoje já não se faz mais uma definição de público tão abrangente que envolve somente o sexo, idade e classe social. Os clientes estão mais exigentes e o mercado tem que acompanhar a segmentação existente. Por isso o marketing digital criou a concepção de personas, que são representações de um público ideal com características específicas como idade, interesses, objetivos e dificuldades.

    Dessa maneira o profissional de marketing consegue aconselhar seu departamento de vendas sobre as melhores formas de atender os objetivos desse cliente.

    4. O marketing trabalha diretamente com mensuração de resultados

    O marketing digital é uma área que vem se destacando porque trabalha com precisão em cada ação. Desde do estudo do público alvo, até identificar qual ação levou a venda e quais tiveram a maior taxa de rejeição.

    Isso ajuda muito na hora de mensurar os resultados de cada estratégia e perceber em cada caso o que vem dando certo e o que não. Através desses números o profissional de marketing consegue aumentar as vendas e otimizar os investimentos, duas ações imprescindíveis em momentos de crise.

    Podemos então concluir que o mercado vem sofrendo muitas mudanças e enxerga-se uma mudança no hábito de consumo. Por isso é preciso focar em novas formas de vender e para isso nada mais essencial que uma competente e qualificada equipe de marketing.

    Continue Reading
  • O que é Branded Content

    16 mar 2017
    Jacqueline Caixeta
    288
    0

    Branded Content baseia-se na ideia de criar um conteúdo que represente a sua marca. Esse tipo de estratégia visa se organizar de forma que se produza sempre um conteúdo que seja relevante para o seu público, de forma não agressiva ou impositiva.

    A internet mudou muito a relação do consumidor com a marca, uma vez que agora é o usuário quem controla aquilo que ele quer ver e qual o tipo de experiência ele pretende ter. Com isso, a produção de propagandas que possuem o mero objetivo de vender um produto e possuem conteúdo muito apelativo não atrairão a atenção dos clientes sendo menos eficaz que outras estratégias adotadas.

    Com isso, é preciso entender melhor o que o seu público pensa e pelo o que se interessa para planejar conteúdos que eles estejam realmente dispostos a ouvir. Isso não necessariamente quer dizer que você não irá mais falar do seu produto ou serviço, e sim que você irá de posicionar por meio de uma estratégia que envolva publicidade, informação e entretenimento, ou seja, utilizará de recursos que tornem o seu conteúdo mais interessante para aqueles que estão recebendo ele.

    Para desenvolver esse tipo de conteúdo é preciso entender alguns pontos. O primeiro deles é que o universo digital demanda que o planejamento dure menos tempo, uma vez que se você demorar muito tempo para falar sobre determinado assunto você corre o risco de torna-lo passado e obsoleto, diminuindo as chances de que seu conteúdo tenha grande visibilidade.

    Outro ponto importante para se levar em conta é o de que, no universo digital, o monitoramento e o gerenciamento desses conteúdos  são muito importantes nesse processo de compreender o que é interessante ou não para o seu público. Ao ter atenção sobre esse ponto, você cria uma maior facilidade de direcionar aquilo que você produz de maneira que atraia as pessoas para quem você pretende vender além de entender, ainda mais, sobre o que elas falam e o que gostam.

    Quanto aos tipos de conteúdo ideais, é importante pensar naquilo que quebre com as expectativas das pessoas. Ao surpreender o leitor, você prende a sua atenção além de gerar interesse, promovendo o engajamento sobre o que você vem produzindo e disponibilizando na  rede para as pessoas.

    Ao adotar essas dicas e entender melhor o seu cliente, suas chances de criar uma boa relação com ele além de se tornar relevante no meio digital é cada vez maior, permitindo que você se torne autoridade no seu segmento e aumentando o seu leque de clientes.

    Continue Reading
  • O que é Real Time Marketing?

    9 mar 2017
    Jacqueline Caixeta
    325
    0

    O Real Time Marketing, conhecido em português como Marketing em Tempo Real, é uma estratégia de divulgação que vem sendo cada vez mais adotada para chamar a atenção do público, já que é uma das maneiras mais criativas de gerar interação nas redes sociais.

    Essa estratégia consiste em postar determinado conteúdo que tenha a ver com acontecimentos que acabaram de acontecer. Geralmente esses acontecimentos são eventos que possuem um grande público assistindo, uma vez que é preciso que exista uma rápida associação de fatores que permitam que as pessoas entendam o que sua marca está falando.

    Um bom exemplo dessa estratégia de divulgação aconteceu durante a semifinal da Copa do Mundo de 2014, no qual o Brasil perdia de 7 a 1 para Alemanha e a Coca Cola se manifestou nas suas redes sociais gerando uma grande repercussão.

    Outro bom exemplo aconteceu durante o Superbowl de 2013, quando ocorreu uma queda de energia no estádio e a Oreo aproveitou a oportunidade e publicou uma foto que trazia a legenda “Falta de energia? Sem problemas”. Na imagem, um conselho: “mesmo no escuro dá para mergulhar a bolachinha no leite” que faz referência a uma maneira bem conhecida de consumir o produto.

    post oreo superbowl 2013

    Os cases demonstram que esse tipo de estratégia possui um grande potencial no universo das redes sociais, uma vez que é como se a marca compartilhasse do mesmo sentimento e participasse dos mesmos eventos do seu público, gerando assim uma relação de maior empatia entre as partes.

    Contudo, para abordar esse tipo de estratégia é necessário estar muito bem atualizado sobre os possíveis eventos e acontecimentos que tenham a ver com o seu público, por meio de um intenso monitoramento das redes sociais.

    Continue Reading
  • Como usar a internet a seu favor para melhor entender as tendências e comportamentos do nosso tempo

    2 mar 2017
    Jacqueline Caixeta
    369
    0

    A chegada da internet nos permitiu ter um acesso muito mais rápido às notícias e conteúdos disponibilizados ao redor do mundo. Além disso, o fluxo de informações é cada vez mais intenso e por isso, muitas vezes não sabemos por onde começar ou por onde pesquisar aquilo que precisamos ou temos o interesse em saber. Sabendo que um bom publicitário precisa estar sempre antenado e atualizado sobre o que está rolando, é importante buscar por diferentes maneiras de conseguir ficar por dentro das atualidades e consequentemente entender melhor o cenário e o comportamento dos internautas e consequentemente, o espírito do nosso tempo.

    Para entender melhor a maneira como as pessoas estão se comportando, o que pensam, usam, defendem e questionam, procure por conteúdos que abordem comportamentos e metodologias mais contemporâneos, informativos, inovadores e questionadores. Esses conteúdos podem vir de sites de notícia, blogs, vlogs e transmissão de eventos que tenham a ver com esses temas. Ted Talks, Trend Wathcing, b9 além de diversos canais de notícia como o AJ+, Ninja, G1 e Wired são algumas das fontes para a busca de informações.

    Outra maneira interessante de entender comportamento é por meio de plataformas que ofereçam um conteúdo cultural relacionado à música, cinema e literatura. Por meio do Spotify você encontra listas das músicas mais ouvidas no brasil e no mundo. No IMDB você tem acesso aos filmes mais bem avaliados pelos internautas e no Omelet é possível encontrar diversas notícias relacionadas a esse cenário cultural além de artigos produzidos pelos colunistas do site.

    Pode parecer que a quantidade de plataformas é ampla demais e que você não vai ter mais tempo para fazer o que gosta, mas a dica que damos a você é: Use seus interesses, hobbies e tempo livre à seu favor. Como por exemplo… Sabe a sua conta da Netflix? Não, ela não precisa ficar esquecida!

    Assista a filmes e séries que você tem notado que geraram certa repercussão nos últimos tempos. Enquanto você assiste, tente perceber os elementos, acontecimentos que possivelmente permitiram identificação do público com a série ou filme em questão. Tente também estabelecer o gênero predominante (tem mais comédia, drama, suspense ou terror?). Esse tipo de exercício te ajuda a aprimorar o senso crítico além de te permitir compreender melhor os valores sociais atuais.

    Por fim, sites de moda e estilo também não podem ficar de fora. Eles dizem muito sobre comportamento uma vez que moda também é uma forma de expressão que pode transmitir valores e comportamentos. Vogue, Elle e The Sartorialist são alguns exemplos de fontes interessantes a serem buscadas.

    Diante de tudo isso, podemos concluir que todo esse conteúdo presente na internet nos diz muita coisa sobre a opinião pública e sobre a maneira que vivemos off-line. Por isso, sempre que possível utilize essas informações a seu favor mantenha-se sempre antenado sobre as atualidades e conteúdos que geraram repercussão nos últimos tempos.

    Continue Reading
  • Dicas para aumentar o engajamento do público com a sua marca nas redes sociais

    22 dez 2016
    Guilherme Teixeira
    371
    0

                Engajamento é a palavra do momento. Chegamos num momento em que curtidas e visualizações não são o mais importante para a consolidação de uma marca. As empresas precisam que o público interaja com as suas publicações e isso vem exigindo cada vez mais estratégias interessantes.

    O engajamento é essencial pois, a partir dele, você cria um relacionamento consistente com o seu público-alvo. Isso é importante na medida em que gera constante interação e um diálogo que acaba por beneficiar as duas partes.

    Hoje vamos te dar algumas dicas de como trabalhar o relacionamento com o público através das redes sociais. Assim você pode avaliar as suas próprias práticas e rever a maneira como você lida com o seu público.

    1 – Defina a sua identidade

                Antes de qualquer coisa, é preciso que você tenha uma identidade bem definida para a sua empresa. Defina cores, padrão de postagens, hashtags e o que mais considerar relevante para que o seu público identifique facilmente a sua empresa. O usuário precisa bater o olho e saber que aquilo se trata de um conteúdo seu e de mais ninguém.

    Ao definir uma identidade você faz com que o seu material se destaque no meio de tudo que um usuário de redes sociais tem acesso. Assim, você tem mais chances de ter seu conteúdo absorvido por aquela pessoa.

    2 – Crie conteúdo relevante

                Essa dica é muito importante. As redes sociais são espaço de diálogo. De nada adianta ficar divulgando excessivamente o seu produto/serviço. Experimente criar um conteúdo relevante para a sua área. Pode ser um post em um blog, um vídeo, um e-book. Isso dará credibilidade para a sua empresa, além de aproximar possíveis clientes.

    3 – Tenha uma agenda de postagens

                Para que suas redes sociais tragam resultados, você precisa alimentá-las com conteúdo relevante constantemente. Crie uma rotina para que seus seguidores sempre possam contar com novos materiais interessantes.

    A dica aqui é desenvolver um planejamento de postagens. Isso irá te ajudar a manter uma consistência e também a organizar as publicações, para que nada fique repetitivo. Por exemplo, você pode escolher um dia para a postagem de vídeos, outro para um link do seu blog, e por aí vai.

    4 – Preste atenção na sua audiência

                Como já falamos antes, as redes sociais são lugar de diálogo. Portanto, o segredo de qualquer estratégia é testar os conteúdos. Não gaste seu tempo produzindo material que não gera resultados. Vá substituindo-os por novas ferramentas, novos assuntos e vá acompanhando de perto o desenvolvimento da sua página.

    Não se esqueça de traçar um objetivo antes de testar. Só analise com base nessa meta traçada. Por exemplo: se você produziu um vídeo visando receber comentários, um grande número de likes não serve para avaliar o sucesso da estratégia.

    Gostou das dicas de hoje? Com um pouco de organização é muito fácil colocá-las em prática.

    Experimente e conte-nos a sua experiência nos comentários!

    Continue Reading
  • Como otimizar suas campanhas com testes A/B

    14 dez 2016
    Guilherme Teixeira
    807
    0

    Um dos fatores mais decisivos para o sucesso de uma estratégia de marketing digital é saber o que agrada ou não o público alvo das campanhas. Atualmente, possuímos diversas formas de entender melhor quem são aquelas pessoas que acessam nossos conteúdos. Neste post vamos falar sobre como os testes A/B podem te ajudar a otimizar as suas campanhas e, de quebra, te ajudar a compreender melhor a sua persona.

    O que são os testes A/B:

                Os testes A/B são avaliações que você pode fazer em Landing Pages, e-mails marketing, calls to action etc, para testar o efeito de certas variantes para o objetivo traçado. Por exemplo, você pode analisar se uma mudança de posicionamento de um CTA em uma Landing Page trará mais conversões para aquela página.

    É importante sempre ter em mente que os testes A/B envolvem apenas uma variante. Isso é importante pois é isso que determinará que você tenha certeza do que fez a diferença na sua peça. Se você mudar muitos elementos de uma só vez, não vai conseguir identificar qual foi o principal fator de mudança.

    Porque os testes A/B são boas ferramentas para o marketing digital:

                Muitas vezes não recebemos os resultados esperados em uma campanha e não sabemos o porquê. É muito mais eficaz tentar encontrar algum fator que possa ser otimizado, do que jogar todo o trabalho para o alto e começar do zero, correndo o risco de não acertar novamente.

    Com os testes A/B você pode avaliar uma série de critérios como cor e posicionamento de CTAs, presença ou não de uma imagem em um e-mail marketing ou landing page entre várias outras variantes. Assim você vai aprendendo o que funciona e o que não deve ser mais utilizado. As menores substituições podem fazer a maior diferença para a sua taxa de conversão!

    Mão na massa:

                Mas afinal, como você deve executar os testes A/B? Vamos te passar um breve passo a passo que você pode aperfeiçoar e adequar à sua experiência.

    1 – Planejamento é tudo: Como em qualquer estratégia de marketing digital, o planejamento deve ser a primeira etapa. Defina qual hipótese você quer testar. Que mudança você quer enxergar? Um aumento na taxa de conversão? Maior engajamento com a campanha? Isso contribui para a definição de qual variante deve ser testada.

    2 – Escolha seu teste: Nem todas as variantes trarão mudanças expressivas para os resultados das campanhas. Por isso, seja criterioso na hora de escolher o que vai ser testado. Procure nas suas campanhas quais fatores você considera serem determinantes para o público e vá testando-os, um a um.

    3 – Defina um período de realização do teste: Não adianta você esperar por resultados imediatos. Cada teste irá demorar um certo período para trazer resultados expressivos. Portanto, é importante que você vá monitorando. Só realmente analise os resultados quando o tempo determinado para o teste chegue ao fim. Normalmente, testes A/B podem ter duração de 15 até 30 dias, dependendo do objetivo traçado e do fluxo de acessos da campanha.

    4 – Mensure os resultados: nessa etapa do teste, o mais importante é ter em mente o seu objetivo inicial. De nada adianta conquistar cliques em um e-mail se o objetivo era conseguir aumentar o engajamento, por exemplo.

    Você pode realizar testes diferentes para uma mesma campanha, só lembre-se de utilizar uma variante de cada vez, para não se perder dos resultados. Além disso, mantenha sempre um “grupo de controle”, para que você possa realizar as comparações necessárias.

    Mantenha um arquivo de todos os testes que você realizar. Assim, você vai conhecendo melhor a sua persona e consegue elaborar materiais e campanhas cada vez mais assertivos. Vá corrigindo os erros e otimizando os acertos!

    Você tem mais alguma dúvida? Comente aqui embaixo que tentaremos te ajudar da melhor maneira possível!

    Continue Reading
  • Um guia para a criação de personas

    29 nov 2016
    Guilherme Teixeira
    393
    0

                Para que uma estratégia de marketing digital traga resultados para um negócio é importante que uma série de fatores estejam alinhados em função de um objetivo comum. Um desses pontos determinantes para o sucesso de qualquer planejamento é a persona da empresa. E é dela que vamos falar nesse post.

    O que é uma persona?

                A persona é uma representação semi-ficcional do seu cliente ideal. Ela é uma forma que você tem de definir como você vai trabalhar o seu conteúdo, que tipo de material será produzido, qual linguagem deverá ser utilizada e também quais canais de comunicação são mais adequados.

    Como desenvolver uma persona?

                Quando dizemos que a persona é uma representação semi-ficcional do seu cliente ideal, queremos dizer que o trabalho para se desenvolver essa persona envolve pesquisas e coleta de dados com os seus clientes reais.

    Para começar, elabore uma série de perguntas para conhecer melhor quem são os seus clientes. Faça questões bem precisas e aborde tópicos relevantes para a divulgação do seu negócio. Observe alguns exemplos de áreas abaixo:

    1 – Trabalho: em qual empresa a pessoa trabalha e qual cargo ela ocupa? Essas informações são importantes na medida em que você sabe com que tipo de “autoridade” está lidando dentro de cada empresa.

    2 – Objetivos e desafios: quais são os objetivos dessa pessoa dentro do seu mercado de trabalho? Quais desafios ela enfrenta diariamente? Procure tentar entender quais são as dores e as metas do seu cliente para elaborar a melhor forma que o seu produto/serviço pode atuar para ajudar esse público.

    3 – Informações pessoais: quantos anos tem o seu cliente? Ele é casado? Tem filhos? Quais são seus hobbys? Esse tipo de informação permite que você descreva melhor a sua persona e entenda melhor os seus hábitos. Tudo isso contribui para a produção de material mais a frente do processo.

    4 – Como consome informações: essa pessoa lê jornais diários? Passa o dia nas redes sociais? Assiste televisão? Você precisa saber isso se quiser anunciar a sua empresa na mídia certa para o seu cliente ideal.

    Depois de reunir essas informações dos seus clientes, observe padrões e utilize-os para descrever uma persona. Veja o exemplo abaixo, de uma persona para uma empresa de consultoria em engenharia:

    “Jonas é um engenheiro que está na casa dos 30, 40 anos, é casado e deseja alcançar um cargo de gerência na sua empresa. Quando precisa de informações, Jonas recorre a revistas e manuais específicos da área, mas também utiliza a internet. Sua maior dificuldade hoje é evitar erros e manter a execução dos projetos dentro dos prazos. Sua prioridade no momento de escolher fornecedores é sempre o conhecimento técnico.”

    Viu como é simples? Quando você tira um tempo para descrever sua persona, você transforma cada cliente em único. Isso fará com que você seja capaz de prestar um atendimento cada vez mais personalizado e eficiente, focado nas necessidades reais de cada interessado.

    Por que é importante criar uma persona para a minha empresa?

    Atualmente, as pessoas querem mais do que um bom produto ou um bom serviço. Todo o processo de compra é importante para a tomada final de decisão. De nada adianta ter o melhor serviço no mercado, se você não souber como levar esse serviço até o público certo, nos lugares certos e nos momentos certo.

                A persona, quando bem elaborada, pode abrir oportunidades para você se relacionar melhor com o seu cliente. Ao trabalhar com ele de forma mais íntima, você compreende melhor quais são as suas dores e expectativas e, como consequência, consegue visualizar como o seu produto ou serviço pode estar presente dentro disso.

    Gostou do post de hoje? Que tal deixar um comentário?

    Continue Reading
  • Dicas para a criação de Landing Pages que convertem

    18 nov 2016
    Guilherme Teixeira
    414
    0

                Já abordamos em diversos posts do blog a importância da produção e divulgação de conteúdos relevantes para os seus clientes. Hoje vamos falar sobre uma forma de atrair e segmentar seu público: as Landing Pages.

    Quando bem utilizadas, as Landing Pages podem ocasionar na geração de leads, numa aproximação da sua empresa com o público e na redução do custo de aquisição por cliente (CAC). Confira nossas dicas para rever a forma como você utiliza este recurso.

                1 – Procure uma estrutura simples

                Também conhecida como página de conversão, a Landing Page é uma página com um objetivo claro: convencer o visitante a aceitar uma oferta em troca de alguns dados. Essa oferta pode ser de um conteúdo gratuito, de um curso, entre outros. O importante é que tudo esteja bem claro no layout.

    Adote uma estrutura simples, com um título chamativo, a oferta em questão, um formulário e um call-to-action. Evite criar algo muito complexo, que possa desestimular o seu lead a fornecer seus dados para adquirir o conteúdo. Seja direto e mantenha o foco sempre na oferta.

    2 – Atenção para o layout

                Para o layout vale o que já foi dito na dica anterior. O foco deve ser sempre a oferta. Utilize imagens que se relacionem com o que está sendo anunciado e evite distrações e animações irrelevantes, por exemplo.

    Utilize cores chamativas para dar destaque ao título e ao call-to-action.

    Outra dica importante é evitar criar saídas do site. Execute o layout de forma que o visitante tenha poucas opções dentro da página, sendo a principal delas, o preenchimento do formulário para receber o material ofertado.

    Lembre-se que a Landing Page deve ser uma página separada do seu site. Muitas pessoas acreditam que a home do seu site pode ser considerada uma landing page, e isso está errado. A home do site possuí diversas saídas, que apontam para todos os seus conteúdos. A Landing Page deve ser específica e direta. As duas páginas, apesar de igualmente importantes, servem funções diferentes.

    3 – Trabalhe bem o seu conteúdo

                Como em qualquer peça que você irá divulgar, texto e layout devem andar lado a lado em uma Landing Page.

    Elabore um título que seja chamativo e que reflita aquilo que está sendo ofertado na página. Tenha em mente que, atualmente, o tempo que você tem para chamar a atenção do seu lead é muito curto. Portanto, deixe bem claro qual é a informação essencial ali. Você está ofertando um e-book? Uma webinar? Coloque logo no título qual a sua intenção.

    O conteúdo textual de uma Landing Page precisa ser breve, mas informativo. Tente descrever sucintamente o material ofertado e como ele pode ajudar o visitante.

    Novamente, lembre-se que o foco deve estar na oferta. Logo, não há necessidade de falar sobre a sua empresa e os seus feitos, mas sim sobre os benefícios daquilo que você está oferecendo.

    4 – Cuidado com os formulários

                Em uma campanha de Landing Page, você oferta algum material em troca de dados dos seus clientes. Assim, você é capaz de conhecer e segmentar melhor o seu público, otimizando o resultado de campanhas futuras, sejam elas de outras páginas, e-mails marketing etc.

    O formulário deve ser o mais breve possível. Solicite apenas aquelas informações que são estritamente necessárias para o seu objetivo. Formulários com muitos campos a serem preenchidos tendem a cansar o visitante, que pode desistir no meio do caminho.

    5 – Sempre deixe pronta uma página de agradecimento

                A pessoa não pode fazer um download do seu material e cair em uma página deslocada daquele assunto. Deixe uma página de agradecimento para demonstrar a sua preocupação com a experiência do cliente e, quem sabe, já ofertar outros conteúdos relacionados ao que acabou de ser baixado.

    Importante: assim como em campanhas de e-mail marketing, você precisa realizar inúmeros testes para avaliar o retorno de elementos como o call-to-action, os campos do formulário e até mesmo o título utilizado. Vá mensurando os resultados e ajustando a campanha conforme for necessário.

    Gostou das dicas de hoje? Comente aqui embaixo a sua experiência com a criação e divulgação de Landing Pages!

    Continue Reading